Seu celular, sua produtora

oficina video 2Não é mais novidade para muitos que, atualmente, o aparelho celular tem se transformado em um acessório necessário na vida. Seja para fins de trabalho ou para comunicação, os smartophones já são maioria no país, de acordo com dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Enquanto somos cerca de 208 milhões de brasileiros, os celulares em território verde e amarelo alcançaram a marca de 235 milhões de aparelhos. Sendo um item indispensável dentro das bolsas, fica ainda mais fácil usar o próprio smartphone para a produção de um conteúdo audiovisual. Para que você possa usufruir de todos os recursos do celular e entregar um projeto final com boa experiência para o público, aqui vão algumas dicas.

Filmagens estabilizadas: a menos que seja uma proposta do projeto, vídeos tremidos são ruins pois atrapalham a percepção e a orientação do telespectador. O melhor é optar por alguma estabilização da câmera. Assim, é essencial usar algum adaptador ou tripé. Na falta desses, o que vale é a improvisação para garantir firmeza na filmagem, como deixar o celular em cima ou encostado em um objeto;

Iluminação: ninguém merece ter que espremer os olhos para poder enxergar uma imagem, não é mesmo? Atrelada à estabilização, a luz também é parte essencial para que possa oferecer uma imagem clara do que está acontecendo. A não ser que a claridade superexposta ou a escuridão façam parte da sua ideia, evite essas duas situações. Opte por ambientes bem iluminados e equilibrados.

Áudio: um vídeo bem feito profissionalmente, mas com ruídos de áudio, pode ocasionar em uma experiência desastrosa para o público. Geralmente, os celulares possuem microfones mais direcionais, ou seja, se você não estiver falando diretamente neles, o áudio pode ficar comprometido e dar espaço para ruídos. Para que a sonoplastia do seu projeto entregue um ótimo resultado final, a ideia é usar algum microfone de lapela que possa ser conectado, ou até mesmo um gravador, ou outro celular para captar a voz ou o próprio fone.

Memória: Já que estamos falando de celular e de imagem, ninguém gosta de sair feio na foto ou no vídeo. Portanto, se prepare, pois é provável que você grave várias vezes até chegar em uma filmagem sem erros e ideal para a sua imagem. Sendo assim, garantir bom espaço de memória no celular é importante.

Pau de selfie: as câmeras frontais de smartphones tendem a ser mais fechadas, em outras palavras, mesmo que você estenda bastante o braço, a imagem pode sair fechada. Se caso estiver gravando o vídeo sozinho, tente improvisar um pau de selfie com objetos que tem em casa ou então grave distante e depois recorte as partes importantes na edição;

Edição: Se preferir realizar todo o trabalho com o celular, já existem bons aplicativos que podem oferecer serviços básicos, porém muito eficientes, de edição para o usuário. Para editar vídeo, a sugestão é o Kinemaster, para Android, e o Imove, para iOS. No caso de aúdio, a dica é o MP3 Cutter e o Tool, sendo de Android e de iOS respectivamente. Mas também existem outros que vão à gosto do freguês, como o Videoshow e o Viva Vídeo. Vale a experiência para escolher o que melhor se adaptar a suas vontades e necessidade.

Essas foram algumas ideias para construir seu projeto. Agora, vamos botar a mão na massa, ou melhor, no celular?